Terça-feira, 17 de Outubro de 2017

“Assim como a nossa vida carnal necessita da respiração para sobreviver, a nossa vida Espiritual necessita da Oração para consolidar a nossa Fé e chegar à vida eterna.”

Lema: viver a mais ínfima coisa unidos ao Coração do Senhor.

Oração com Jesus

De Manhã

A melhor forma de começares o dia é colocares-te na presença de Deus e deixares que o teu coração se encha de gratidão pelos dons que Ele te dá. Faz-te disponível para estares com Jesus em pleno e sem divisões. Procura viver este dia de forma pobre; pobre à maneira de Jesus. Com este desejo, coloca nas mãos de Deus tudo o que hoje acontecer, em união com o Papa e as suas intenções. Gloria...

À Tarde

“Penso em todos os que estão desempregados, frequentemente por causa duma mentalidade egoísta que procura o lucro a todo o custo”. (Papa Francisco) Ó Deus, rezo por todos os que estão desempregados e peço a conversão do coração dos que buscam o lucro a qualquer custo, chegando até mesmo a descartar as pessoas.

À Noite

Agradece um testemunho de fé que tenhas recebido hoje. Jesus aconselha-nos a não olhar para as aparências, mas a ir ao âmago da verdade. Faz esta noite um exame de consciência sobre a tua fé. Preocupas-te mais com as “boas maneiras” ou com a verdade interior da tua vida cristã? Toma consciência e pede perdão pelas tuas faltas de amor. Pai nosso...

Liturgia Diária

Leitura

O Apóstolo proclama o Evangelho. Aí se revela a justiça e a santidade de Deus; por ele o homem chega à fé. Mas a própria obra da criação já é reveladora de Deus, para quem a souber ver e contemplar. A degradação em que os homens muitas vezes caíram foi fruto da cegueira que não os deixou olhar para essa revelação de Deus, e, ao mesmo tempo, impedimento para que a pudessem contemplar. As obras do homem sem Deus não o deixam reconhecer a obra de Deus.

Salmo

Os céus proclamam a glória de Deus
e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
O dia transmite ao outro esta mensagem
e a noite a dá a conhecer à outra noite.

Evangelho

Jesus chama a atenção do fariseu que O tinha convidado para almoçar e fizera reparo por Ele não lavar as mãos, dizendo-lhe que o que purifica é o amor, que se manifesta na esmola, e não a água, que só se lança sobre as mãos. É, no fundo, uma lição sobre o sentido espiritual da religião, sem com isso pretender negar as suas expressões externas e as regras gerais da higiene.

Homilia

Jesus chama a atenção do fariseu que O tinha convidado para almoçar e fizera reparo por Ele não lavar as mãos, dizendo-lhe que o que purifica é o amor, que se manifesta na esmola, e não a água, que só se lança sobre as mãos. É, no fundo, uma lição sobre o sentido espiritual da religião, sem com isso pretender negar as suas expressões externas e as regras gerais da higiene.

Outras Orações

Rezar o Terço

Pelo mundo do trabalho, para que sejam assegurados a todos o respeito e a tutela dos direitos e seja dada aos desempregados a possibilidade de contribuírem para a edificação do bem comum.

Santo

Neste dia deparamos com a fé ardente, doação completa e amor singular ao Cristo do mártir Inácio, sucessor de São Pedro em Antioquia da Síria, que desde a infância conviveu com a primeira geração dos cristãos.

Direcção Espiritual

Direcção Espiritual 08: “A vida sobrenatural”

Direcção Espiritual 08: “A vida sobrenatural”

Padre Paulo Ricardo explica nessa Direção Espiritual qual a importância de nos mantermos EM ESTADO DE GRAÇA e por que precisamos detestar profundamente os nossos pecados para ter uma vida de comunhão e intimidade com Deus.

Direção Espiritual 05: As provações

Direção Espiritual 05: As provações

Qual a diferença entre tentação e provação? Como o cristão deve se portar diante de uma e de outra? Por que elas acontecem? A provação é o tema desde novo episódio do programa “Direção Espiritual”.

Notícias Apostolado da Oração

Pensar as questões éticas contemporâneas para uma cultura renovada

Pensar as questões éticas contemporâneas para uma cultura renovada

«Na vida pública, na política, se não houver a ética, uma ética de referência, tudo é possível e tudo se pode fazer. E, quando lemos os jornais, vemos como a falta de ética na vida pública causa tanto dano à humanidade inteira.»
Esta foi uma declaração do papa Francisco proferida dois meses após a sua eleição e que pode servir de fundamento para o curso “Questões éticas contemporâneas”, que começa a 9 de outubro, em Lisboa, prolongando-se até 29 de fevereiro.

“Da Palavra às palavras”: Paróquia acolhe diálogos em arte e pensamento a partir da Bíblia

“Da Palavra às palavras”: Paróquia acolhe diálogos em arte e pensamento a partir da Bíblia

A escritora Alice Vieira e o professor catedrático Viriato Soromenho-Marques são dois dos convidados do ciclo de tertúlias “Da Palavra às palavras” que a paróquia de S. Tomás de Aquino, em Lisboa, inaugura a 24 de outubro.
A iniciativa nasce do programa do Patriarcado de Lisboa para 2017/18, que tem como propósito “Fazer da Palavra de Deus o lugar onde nasce a fé”, anuncia uma nota enviada hoje ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.
“A palavra alegria ou a alegria da palavra” é o mote que congrega Alice Vieira, seguindo-se, a 21 de novembro, “A palavra na arte”, por Jorge Vaz de Carvalho, escritor e docente da Universidade Católica.

Quando pecadores e prostitutas passam à frente a caminho de Deus

Quando pecadores e prostitutas passam à frente a caminho de Deus

Jesus terminou a sua viagem para Jerusalém, a cidade santa em que entrou aclamado como Messias, filho de David, pelos discípulos que o acompanhava, e pelas multidões; expulsou do templo quantos impediam que fosse uma casa de oração e secou simbolicamente a figueira que não dava frutos. Estas ações causam uma profunda indignação da parte das autoridades religiosas legítimas mas perversas, «sacerdotes e anciãos», que intervêm publicamente perguntando a Jesus com que autoridade realiza esses gestos provocadores. Mas Jesus não responde, antes põe-lhes uma pergunta relativa à missão de João Batista: missão querida por Deus ou missão que João tinha inventado por si?

Um coração alegre

Um coração alegre

Esperamos com demasiada frequência que a alegria venha a nós, quando a verdade é que a alegria é algo por cuja criação devemos assumir a responsabilidade, não só em nosso favor, mas também em favor dos outros.

Fotografia: Monika Bulaj, onde o sagrado rompe as fronteiras

Fotografia: Monika Bulaj, onde o sagrado rompe as fronteiras

Étiopes envolvidos nos xailes de musselina branca que regressam a casa depois de uma noite de vigília e cantos, os samaritanos em Israel no monte em que Abraão ofereceu em sacrifício o seu filho a Deus, os peregrinos russos nos Urais, as crianças albanesas que estudam o Corão na mesquitas, cerimónia vudu no Haiti, a mulher de hábito negro para a procissão da Desolada.

Como um mendigo

Como um mendigo

«Ó Deus, nosso Deus, apresento-me diante de ti como um mendigo. Suplico-te, não permitais que a malignidade das minhas ações cubra o grito da minha oração. Estou numa prisão erguida com os meus defeitos e com os meus pecados de omissão. Suplico-te, elimina da minha alma estas más escórias, não deixeis que invadam o meu coração.»

Cada mês, o Santo Padre confia ao Apostolado da Oração uma intenção de oração, intercalando-se entre uma intenção universal e uma intenção pela evangelização: Universal, com temáticas que apelam a todos os homens e mulheres de boa vontade, não só aos católicos; pela Evangelização, mais centrada na vida da Igreja e na sua missão evangelizadora.   O Apostolado da Oração divulga estas intenções e reza por elas. São cerca de 40 milhões de pessoas no mundo inteiro. Associar-se a esta família de todas as línguas e culturas é passar a fazer parte de uma rede mundial centrada no Coração de Jesus e unida pelas intenções de oração do Papa.

Assumindo as propostas de oração do Santo Padre, somos chamados a viver a coerência entre a oração e a vida. Rezar é fundamental, mas deve transformar-nos, levando-nos a agir de acordo com a nossa oração. Rezar por estas intenções abre o nosso olhar e o nosso coração aos problemas do mundo, tornando nossas as alegrias e as esperanças, as dores e os sofrimentos de todos os nossos irmãos e irmãs. Fazê-lo como membro de uma rede mundial de oração torna presente no nosso quotidiano a universalidade da Igreja. Por isso, se recomenda que esta oração diária seja vivida de forma particularmente intensa na primeira Sexta-feira de cada mês, quando todo o AO recorda a revelação do amor do Coração de Jesus por toda a humanidade. Nesse dia, para além da oração pessoal, recomenda-se a participação na Eucaristia, sempre que possível.

Bem-aventuranças [Sermão da Montanha (Mt 5, 1-12)]

Naquele tempo, ao ver as multidões, Jesus subiu ao monte e sentou-Se.
Rodearam-n’O os discípulos e Ele começou a ensiná-los, dizendo:

«Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados os humildes, porque possuirão a terra.
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça, porque deles é o reino dos Céus.
Bem-aventurados sereis, quando, por minha causa, vos insultarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós. Alegrai-vos e exultai, porque é grande nos Céus a vossa recompensa».