No passado dia 17 de Maio, na Igreja Nova de Ramalde, o Padre Almiro Mendes, Pároco de Ramalde, apresentou o seu segundo livro, intitulado “PALAVRAS ON PARA VIDAS OFF”.

A cerimónia de apresentação contou com presença de um grande número de Paroquianos e de muitos amigos do Padre Almiro, que amavelmente quiseram associar-se a este evento.

Para além do valor literário deste novo livro, acresce o facto de a publicação ter fins caritativos, o que constitui um incentivo extra para a sua aquisição.

O livro encontra-se à venda na Secretaria da Paróquia, sendo o seu custo de 10 €.

No seguimento do gesto já realizado por muitos Paroquianos, no final da cerimónia, os presentes foram também convidados a colocar a sua assinatura no “Jeep” em que o Padre Almiro se deslocará em missão à Guiné-Bissau, a fim de fazer a entrega da viatura a uma das comunidades missionárias daquele País.

 

Descrição extraordinariamente pormenorizada, escrita e refletida de quem assistiu ao lançamento do Livro “Palavras On para vidas OFF” do Padre Almiro Mendes.

Quem lá esteve recorda, quem não esteve vive agora!

“Ano dois mil e catorze,
Maio, dia dezassete,
Há festa rija em Ramalde
Que dar bons frutos promete.

Do livro «PALAVRAS ON
PARA VIDAS OFF» escrito
É feita a apresentação,
Evento grande e bonito!

Repleto de reflexões,
Palavras de ouro contém,
Que o padre Almiro escreveu;
Saboreá-las faz bem…

«SINFONIA DAS PALAVRAS»,
Diz que é um relato de vida
De serviço na missão
Durante um ano vivida.

Diz que este também resulta
Dessa missão na Guiné
E o fruto da sua venda
Pra ajudar muita gente é.

Lá fora está um jipe,
Zero-seis-três-cinco-O-Jota,
Que do Porto pra Bissau
Tem marcada a sua rota.

Aos presentes é pedido
E dada a oportunidade
De um autógrafo no jipe,
Em solidariedade.

E no dia dezanove
O jipe deixa Ramalde,
Por terra, rumo a Bissau,
Onde há-de chegar mais tarde.

Também mais tarde, no Marco,
Na quinta do seu irmão,
O livro PALAVRAS ON…
Tem nova apresentação.

No dia vinte de Junho,
A cargo da Cristininha,
Com a família e amigos,
Decorre então a festinha.

Festinha, foi o pedido,
Com muita simplicidade…
Mas a família decide:
Simples sim, mas com verdade!

Por muito grande que seja,
A festa é sempre pequena
Pra a grandeza do autor
Que este livro deu à cena.

Até chegar ao salão
Onde tem lugar o evento,
Por entre vinhas, mirtilos,
De carro, leva um bom tempo.

Ninguém acede ao salão
Sem que fique registada,
Na objectiva do fotógrafo
Que ali está, a sua entrada.

Mesmo à entrada do salão,
Lá está exposto o livro
Que a todos ali congrega
E é obra do padre Almiro.

Antes da sessão solene
Que ali irá ter lugar,
Ao padre Almiro há pedidos
Para o livro autografar.

Com enorme simpatia,
Solícito, não hesita;
Assina sob mensagens
Que com carinho dedica.

Interrompem-se os autógrafos
Pra dar início à sessão;
A Cristina mal consegue
Dissimular a emoção…

Pede antecipadamente
Desculpa ao tio, mas diz
Que só falando verdade
Pode sentir-se feliz.

O meu tio é um grande homem
E, quer ele queira, ou não,
Está à vista de todos
Sua enorme dimensão.

Inácio, Laura e Francisco,
Filhos da organizadora,
Mostram seus dotes pra a música,
Cada um na sua hora.

É baterista o Inácio,
A Laura é pianista
E o Francisco, na viola,
Mostra ser um grande artista.

A seguir, dois seus colegas
Da Artamega, em violino,
Mostram ter arte e engenho,
Num concerto pequenino.

Por fim ao padre “Mirinho”
É dada a oportunidade
De dar os porquês do livro
E sua finalidade.

Agradece p’las palavras
De encómio e p’lo concerto
E agradece ao seu irmão,
Sempre amigo, sempre perto.

Agradece a toda a gente
Que enche por completo a sala;
Do livro e suas razões,
Com eloquência fala.

Com grande simplicidade
E enorme sabedoria,
Diz que às vidas desligadas
Forçoso é dar energia.

Usando frases do livro
Como suporte da imagem,
É exibido um lindo filme
Sobre a última viagem.

Levou consigo uns amigos,
Um deles era mecânico,
Pra resolver avarias
Sem a equipa entrar em pânico.

Inquirido por nenhuma
Mulher com eles levar,
Responde que os homens pensam
E as mulheres dão que pensar!

Um que há dias conheceu
Padre Almiro, emocionado,
Diz que, após falar com ele,
À vida está religado.

A findar há um Verde de Honra
Que é servido aos presentes,
Com muito que mastigar
Que os deixa muito contentes…!

Verde de Honra especial,
Pois “made in Quinta da Torre”;
Quem dele amanhã beber,
Decerto que hoje não morre!

O pobre do padre Almiro
Senta-se à mesa de novo
Para autografar os livros
Que à mesa lhe leva o povo.

Pra todos, estar ali
Foi uma grande alegria,
Pois ninguém arredou pé
Sem entrar no novo dia…!

Quem tem a oportunidade
De ler algumas PALAVRAS
ON enquanto dura a festa,
Vai-se embora a mastiga-las.

PALAVRAS ON PARA VIDAS
OFF, no Marco e em Felgueiras,
Vai estar, por direito próprio,
Junto a muitas cabeceiras.

O nosso muito obrigado
Ao amigo padre Almiro
Pelo amor e carinho
Com que escreveu este livro.

Ao casal Mendes, aos filhos,
Genros e netos também,
Ainda o nosso obrigado
Por nos receber tão bem.”

 Autor: Senhor Fernando Machado